Design de apresentação: 5 erros que precisam ser evitados

Design

Design de apresentação: 5 erros que precisam ser evitados

Smartalk
Escrito por Smartalk em 28 de abril de 2016
FAÇA PARTE DA NOSSA ACADEMIA

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

É muito fácil encontrarmos erros em design de apresentação, afinal, as ferramentas são ainda mais acessíveis e qualquer um pode utilizá-las. Acontece que as ferramentas em si não garantem um bom trabalho: é preciso que você tenha alguns conceitos em mente para fazer uma apresentação realmente atrativa e informativa. Afinal, design não é só arte — é também comunicação, e ter consciência disso é indispensável.

Quem nunca fez uma apresentação utilizando os cliparts do PowerPoint? Se viveu na década de 1990, certamente já, afinal, essa era a grande novidade do momento. O resultado do trabalho da maioria dos leigos na época eram slides com uma miscelânea de imagens, que mais confundiam do que informavam (mas quem fazia a apresentação certamente se divertia). Talvez as pessoas ficassem fascinadas pelas inúmeras possibilidades da ferramenta e acabavam cometendo esse tipo de gafe.

Se você não quer cometer mais nenhum erro no design de apresentação, então veio ao lugar certo. Resolvemos trazer algumas das gafes mais comuns para que você evite todas elas! Confira:

Não investir na simplicidade

As ferramentas para design de apresentação normalmente oferecem inúmeras possibilidades para o usuário. É possível trabalhar com todo o tipo de fonte, animar textos, imagens e até colocar cliparts interativos.

Acontece que não é porque você pode colocar um texto surgindo como um furacão ou qualquer outra forma diferente de animação, por exemplo, que você deva fazer isso. Na verdade, se cometer excessos, sua audiência certamente se incomodará — a experiência do público, portanto, será desagradável.

Steve Jobs era reconhecido por fazer as apresentações realmente cativantes e imersivas, e sequer usava animações em seus slides — conseguia tudo com simplicidade e objetividade. Seguir esse exemplo é a coisa mais apropriada a se fazer.

Muitas imagens no design de apresentação

Imagens, imagens e mais imagens. Algumas pessoas parecem tentadas a colocar o maior número de imagens possíveis dentro do mesmo slide. Acontece que imagem não é tudo e, se tudo for imagem, você certamente terá um problema. Avalie melhor cada imagem que deve ou não entrar no seu design de apresentação.

Em primeiro lugar, a poluição visual é uma falha grave de comunicação, afinal, a sua audiência não vai conseguir processar tanta coisa ao mesmo tempo — portanto, as imagens competirão entre si por atenção. Em outras palavras, você estará mais confundindo do que explicando o que quer apresentar. Além disso, temos a questão da redundância: normalmente as imagens querem transmitir a mesma ideia, o que é totalmente desnecessário.

Sendo assim, procure sempre usar apenas as imagens que realmente tenham alguma relevância dentro do contexto!

Projetar textos longos

Você está fazendo um slide, não uma obra de ficção. O objetivo do slide é sintetizar ideias para que o interlocutor consiga ilustrar tudo o que está dizendo. Portanto, assim como pecar pelo excesso de imagens pode ser algo negativo para a sua apresentação, a elaboração de textos complexos e longos também é. Afinal, se você precisasse explicar tudo com a escrita, seria melhor enviar apostilas para o seu público, certo?

Prefira frases curtas e diretas, de fácil compreensão e assimilação. Normalmente, os textos são utilizados em slides para enumerar coisas, transmitir conceitos e fixar determinada ideia no imaginário do seu público. Em outras palavras, ele deve servir como um reforço, e não como o grande astro da sua apresentação — esse, na verdade é você!

Não criar consistência na formatação

Outro erro bastante comum é elaborar slides com formatações diferentes. Vamos supor que o seu público já esteja acostumado a um padrão de posicionamento de imagens e texto durante a apresentação e, repentinamente, é surpreendido com um novo modo de exibição. Dependendo do caso e da frequência da alteração dos padrões, é possível que isso gere um ruído de comunicação, o que, certamente, prejudicará muito a experiência da sua audiência.

É como se, de uma hora para outra, você mudasse o idioma da apresentação. Afinal, seu público terá que ler o slide de uma forma diferente e, por um breve momento, certamente encontrará dificuldades. Dessa forma, quaisquer alterações no padrão da formatação devem ser feitas com muita cautela e quando forem realmente necessárias.

Não saber identificar um bom contraste

A não ser que o seu objetivo seja dar uma boa dor de cabeça para a sua audiência com seu design de apresentação, não use texto escuro com fundo escuro. Ou imagens no fundo com textos em branco. Nem azul com roxo, ou branco com amarelo ou azul-claro com verde. Acho que entendeu aonde queremos chegar, certo? É fundamental que você fique atento ao contraste quando for montar os seus slides. Quanto maior for esse contraste, melhor será a experiência do seu público.

É claro que o melhor contraste está entre o branco e o preto, embora existam algumas outras combinações que também podem dar certo — o ideal para um leigo, no entanto, é ser conservador. Então, procure utilizar as cores para outras coisas, como chamar a atenção para alguma palavra, marcar algum título ou nas próprias imagens.

Apenas por curiosidade: o pior contraste é o azul e vermelho. Essas duas cores, combinadas em uma tela digital, passam a ilusão de óptica de que estão tremendo. É dor de cabeça garantida para a sua audiência!

Voltando ao início do texto, os cliparts ganharam o público na década de 1990. Acontece que, hoje, eles não surpreendem mais — talvez esse nunca tenha sido o caso. Você não precisa de um desenho genérico na sua apresentação, que provavelmente não acrescenta nada de novo para o seu público. O ideal é que você exponha infográficos, fotografias de eventos importantes, enfim, qualquer outro material que realmente seja relevante!

Como dissemos ao longo do nosso texto, o design não é só imagem ou arte, mas também é comunicação. O seu objetivo é transmitir uma ideia para o público, passar informações e realmente conquistá-lo com o seu conteúdo! Portanto, sempre coloque como foco essa ideia e procure ser o mais claro possível. Temos certeza de que suas apresentações serão muito mais atrativas e cativantes!

Se você quer fazer slides profissionais, o melhor é procurar quem entende do assunto!

Créditos da imagem: bit.ly/654.ref

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

FAÇA PARTE DA NOSSA ACADEMIA